CRÍTICA A JATO – TOY STORY 4

A maioria de nós sempre teve um carinho imenso pela franquia Toy Story e seus personagens. Então, quando anunciaram que iam produzir Toy Story 4, após fecharem a trilogia com chave de ouro, ficamos divididos. De um lado, a alegria de poder ter a experiência de assistir novamente Toy Story no cinema, levar filhos, sobrinhos, crianças. Por outro lado, a desconfiança: para que continuar uma história que encerrou de maneira tão perfeita? Seria algo muito arriscado, a Pixar poderia colocar tudo a perder! Mas, dentre as várias lições que Toy Story 4 nos traz, talvez a maior seja: nunca duvide da Pixar, ela sempre consegue nos surpreender!
Não há palavras para descrever o novo Toy Story. Tecnicamente, uma das animações mais perfeitas do estúdio. Como história, segue nos dando lições de vida e influenciando positivamente, em um mundo tão amoral como o de hoje. Como cinema, uma das obras primas do ano, e não duvido que a Pixar seja lembrada na época das premiações.
Em resumo, é um bálsamo para os olhos, ouvidos, coração, mente e espírito. Nos primeiros minutos, uma lágrima já escorre. E prepare-se para segurar o choro muitas vezes. Mas também há momentos de suspense, aventura, comédia. É muito bom observar que conseguiram dar uma continuação brilhante aos eventos que encerraram o 3° filme, e utilizando uma fórmula até simples: o lema do cowboy Woody de nunca deixar um brinquedo para trás. Personagens antigos e suas personalidades ganham vida junto a personagens novos, em especial o carismático Garfinho. Assista, e sentirá vontade de ser “lixo”!
Toy Story 4 merece todos os elogios! Se achamos melhor do que o 3°? Não seria justo, pois ali está o encerramento do ciclo dos brinquedos com Andy, o primeiro dono, que cresceu e “passa o bastão” para Bonnie, como todos nós fazemos um dia. Crescer faz parte da vida, mas nunca deixaremos de lembrar daquele brinquedo que nos deu a chance de ser criança um dia, em um mundo de fantasia só nosso que, com certeza, Toy Story 4 traz de volta, e com louvor.
Veja, emocione-se, chore.
Obs: Tem 4 cenas entre-créditos muito engraçadas!
Nota: 10

(por @daniel_alves79 e @advmbastos)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *